Unidade de Gestão e Formação

Procure seu curso:

Pós-Graduação

Extensão

Presencial | A Distância

0300 10 10 10 1
Busca Rápida

Como prevenir o mau hálito?

21/02/2013

Como prevenir o mau hálito?

Os casos de mau hálito (halitose) têm origem na boca, um ecossistema no qual vivem centenas de espécies de bactérias com distintas necessidades nutricionais. No momento em que essa flora digere proteínas, podem ser liberadas substâncias que apresentam mau cheiro, como o gás sulfrídrico, que são o resultado do metabolismo anaeróbico e o odor típico de ovo estragado, e o escatol.

As pessoas que tem halitose costumam não ser dar conta do problema e alguns estudos apontam que o número de indivíduos com mau hálito chega a 50% da população adulta.

O mau hálito pode ser provocado por fatores externos e internos, uma vez que os externos estão relacionados diretamente com os alimentos consumidos e os condimentos preparados e ressaltamos que as pessoas que fumam ou ingerem bebidas alcoólicas também tendem a sofrer de halitose.

Os internos estão ligados à higiene bucal, que podem afetar o corpo de maneira sistêmica, sendo a língua um dos lugares nos quais as bactérias podem proliferar.
O mau hálito não é uma doença, mas um importante alerta que algo não vai bem ao organismo. Por isso é imprescindível determinar a causa do odor desagradável na boca, para iniciar o tratamento que, ás vezes pode requerer a participação de diferentes especialistas.

As principais medidas de prevenção são:
- Mantenha uma boa higiene bucal, ao escovar os dentes faça uso também do fio dental e passe a escova com suavidade na região posterior da língua;
- Procure se certificar de que os níveis de glicemia estão dentro da normalidade e que o funcionamento do estômago, rins e intestinos não apresentam variação;
- Evite ficar muitas horas sem se alimentar, o jejum prolongado propicia o aparecimento do mau hálito;
- Beba bastante água, para manter a boca sempre umedecida.

Destacamos as principais causas do mau hálito:
- Problemas dentários e conservação inadequada dos dentes (má higiene bucal, gengivite e doenças periodontais);
- Menor produção de saliva (boca ressecada com ausência de fluxo salivar);
- Enfermidades sistêmicas;
- Tabaco;
- Consumo excessivo de álcool;
- Problemas na boca, nariz e garganta como infecções como amidalites, sinusites, entre outras.
- Presença de saburra lingual, se refere a uma placa bacteriana esbranquiçada, amarelada ou amarronzada que se forma no fundo da língua.

È possível mensurar o grau da halitose com o uso de aparelhos como o halímetro, alguns modelos portáteis permitem aos pacientes controlar a intensidade do distúrbio.

Conheça nos cursos de Pós Graduação nas áreas de Odontologia e Saúde:

- Pós em Odontologia

- Pós em Saúde

- Pós em Saúde a distância




» Todas as notícias

Notícias Relacionadas






Cursos por Cidade






Nuvem de Tags

Gama Social - Redes Sociais Phorte TV
Unidade de Gestão e Formação |
| .Contato: academico@posugf.com.br